segunda-feira, 16 de maio de 2011

TPI: O TRIBUNAL DOS GRANDES CONTRA OS PEQUENOS



















Quem bombardeia indiscriminadamente os povos do Médio-Oriente? a foto da esquerda é em Israel, a da direita é um bombardeamento feito pela ...NATO na Líbia.





O procurador do Tribunal Penal Internacional (TPI), um magistrado espanhol chamado Luis Moreno Ocampo, anunciou, na segunda-feira, ter pedido aos seus comparsas uma ordem de prisão "por crimes contra a humanidade" contra o lider líbio Muamar Kadhafi, seu filho, Seif al Islam, e o líder dos serviços de inteligência líbios, Abdallah Al Senusi.

"Com base nas provas recolhidas, o gabinete do procurador pediu à Câmara Preliminar Nº1 que entregue ordens de prisão contra Muamar Kadhafi, Seif al Islam e Abdallah Al Sanusi", declarou Moreno Ocampo durante entrevista coletiva em Haia, onde fica a sede do TPI.

"Acreditamos que são os maiores responsáveis" pela atual situação de conflito na Líbia, três meses depois da explosão de uma revolta contra o regime de Kadhafi, disse o procurador, acrescentando que as autoridades líbias terão a "obrigação" de executar as ordens de prisão.

A decisão deste senhorito do regime judicial dominante indicado pelo regime de Madrid para aquelas funções ocorreu, precisamente, no mesmo dia, em que o regime pró-nazi de Israel matou e feriu, fria e calculadamente, 170 pessoas, em várias fronteiras ao mesmo tempo - logo, do ponto de vista militar, é uma operação concertada e planeada - do Estado de Israel, implantado à força em 1948 pelas principais potências ganhadoras da II Grande Guerra (EUA, URSS, Reino Unido e França) num território que era ocupado por milhares de palestinianos, e que, dali, foram escorraçados à força e com violência inaudita.


A decisão ocorreu, precisamente também, dias depois de os EUA assassinarem, friamente, no Paquistão, depois de o terem capturado vivo, um indivíduo árabe chamado Osama Bin Laden, ligado ao clã familiar reinante na Arábia Saudita, seu antigo agente secreto, líder de uma obscura organização chamada Al-Qaeda, e, acusado, sem ter sido provado em Tribunal, mesmo em território norte-americano, de "actos contra a humanidade". Operação esta que - segundo os paquistaneses, embora qualquer pessoa de bom-senso desconfie - foi feita em violação grosseira das fronteiras daquele país.


Mas este acto do juiz espanhol sucede também depois de durante mais de 10 anos, os EUA assassinarem, deliberada e em nome dos seus "interesses estratégicos nacionais" (a que Hitler apelidava de "espaço vital" germânico), dezenas de milhares de activistas e civis em guerras prolongadas - que somente o são porque estão ocupadas ilegalmente pelos senhores de Washington) do Afeganistão e Iraque, acções estas assassinas, perfeitamente documentadas e testadas, pela própria ONU.

A justiça do TPI é a justiça do poder dominante contra os dominados, mesmo aqueles que eles denominam de ditadores - mas qual é a diferença entre o ditador Kadafhi e o ditador Obama (foi eleito, mas é ditador, porque age ditando a sua força das armas contra a legalidade internacional, logo age como um senhor feudal vulgar dos tempos modernos. Não deixa, portanto de o ser!!!).


Até quando?


Poderemos colocar a questão: se estamos a ser espenhizados, porque não nos revoltamos?










Sem comentários:

Publicar um comentário