sexta-feira, 25 de setembro de 2015

LOS ANGELES: A VERDADEIRA FACE DOS ESTADOS UNIDOS


1 – Querem ver o retrato dos verdadeiros Estados Unidos da América reparem na actual sociedade de Los Angeles.

Alguns dados sobre a cidade e a sua área metropolitana: Los Angeles – conhecida nos EUA por LA - é a segunda cidade mais populosa dos EUA, com perto de 3.800.000 habitantes, dados do Censo de 2012. A sua área metropolitana comporta perto de 17,7 milhões de habitantes.

Los Angeles é considerada a terceira cidade norte-americana na especulação financeira, logo seguida de Nova Iorque e Chicago, bem como uma urbe mundial onde se centram comércio internacional, meios de comunicação social, indústria do entretimento, produções cinematográficas, musicais e televisivas.

Afirma-se, actualmente, como o maior centro industrial norte-americano, principal na tecnologia de ponta, a indústria aeroespacial, e ainda a produção de roupas, móveis,computadores, softwares, borracha e pneus, bem como produtos químicos, electrónicos,  vidro e cerâmica, ferro e aço, brinquedos e a pesca.


Hotel Sunset Boulevard

2 - A realidade.

 A LA da ilusão, com as luxuosas limusinas, os néons, o desfiles de *bonecas e bonecos* articulados que chamam estrelas de cinema, surgem as milhares de pessoas que medigam, não têm lugar para dormir, nem assistência médica

Em LA, e de acordo com números estatísticos oficiais, mais de 500 mil cidadãos norte-americanos (desconhece-se a quantidade de imigrantes ilegais nas mesmas situações e são milhões, não só na cidade, mas na Califórnia) vivem, não na pobreza, mas em extrema pobreza.

Pelo meio dos guindastes da construcção de grandes prédios e vivendas para a grande e média burguesias de Los Angeles, o recenseamento municipal dos sem-abrigo (Autoridade de Serviços a Moradores da Rua) registou que existem 50 mil pessoas a viverem pelas avenidas na conhecida Sunset Boulevard dos filmes e outras diversões, em cidades-tendas do sul da cidade.

Porque é que isto sucede?

mãe solteira nas ruas de LA

Deve-se à degradação do nível de vida em todos Estados Unidos da América, que se dizem campeões dos direitos do homem.

E, em particular em Los Angeles.

Em Junho deste ano, o departamento de estatísticas daquela cidade registou um número elevado de pedidos de subsídios de desemprego – 281.000. O que significou um aumento de 3,7% face ao mês anterior. As previsões adiantavam uma subida de apenas 0,7%.

Os números oficiais aponta um decréscimo do desemprego de cerca de 10% este ano, face ao mesmo período do ano anterior, mas os resultados reais sobrepõem-se ao arranjo estatístico.

A situação dos sem-abrigo em Los Angeles não é pior do que em Nova Iorque, embora nesta última o seu número seja superior. As autoridades nova-iorquinas, todavia, fazem o possível para os retirar do meio da rua, para não dar muito nas vistas. E assim criam casas de recolhimento à noite para os *mendigos*, evitando a propaganda inconveniente de os ver morrer de frio.

sem- abrigos de LA em tendas

3 – A razão deste estado de coisas em Los Angeles prende-se com a gestão da economia dos EUA, ou seja o próprio sistema capitalista vigente.

O que sucedeu nas ultimas décadas na região de Los Angeles foi a destruição de um número elevado de emprego, tanto no sector público, como privado, com relevância para o desaparecimento, por exemplo da indústria automobilística, a partir dos anos 90 do século passado.

Embora tivesse acorrido nesse período à região de LA a indústria aeroespacial, tal facto não representou um acréscimo maior para o emprego que se perdeu.

Realmente, assistiu-se a um incremento da pobreza, no meio de uma aparente e superficial ilusão de boa vida, com a indústria de lazer.
Igualmente se registou uma diminuição do salário real e a existência de empregos temporários. Atingiu além da classes proletárias, também a pequena burguesia trabalhadora.

Os apoios estatais diminuiriam nos direitos à educação e à saúde.

Por detrás dos filmes de Hollywwod, onde estes personagens,praticamente, não entram, mas casas e moradias da lumpen grande burguesia local, como os magnates judeus do cinema, a paisagem real das ruas de Los Angeles está a ser percorrida por pessoas a procurar comida nos contentores.

Eis, a imagem da América profunda.













Sem comentários:

Publicar um comentário